Muita foto, ações rotineiras, pouca efetividade e aumento de casos no município marcam as últimas semanas da gestão no pior momento da pandemia na região Agreste

 

No início do mês de maio de 2021, Bezerros registrou um aumento de 200% nos casos confirmados de Covid-19 e chegou a marca de 100 mortes causadas pelo vírus. Em reunião com os prefeitos do Agreste, o secretário de Saúde do Estado André Longo alertou os prefeitos da região agreste sobre a possível presença de uma variante frisando que testes foram enviados para detectar a hipótese e que se caso confirme-se, o secretario acionara o governo Federal para atenção o especial a Pernambuco com o envio de mais insumos e vacinas para população como ocorreu em Manaus no inicio de 2021.

Após decretado lockdown no dia 26 de maio duradouro até o dia 06 de Junho de 2021, comércios, trabalhadores formais e informais sofrem mais uma vez em Pernambuco com as restrições mais rígidas para tentar conter o avanço do Covid-19 e da chegada da nova Variante. Parece que mesmo após um ano de pandemia com orçamento de guerra liberado para o combate a pandemia, a irresponsabilidade dos governantes é tamanha ao ponto de ainda não conseguir receber a população afetada sem a necessidade de novas paralisações das atividades comerciária.  Parece que o caos, o pânico e a falta de vacinas é proposital para promoção politica, afinal, 2022 vem ai!

Da mesma forma, a gestão municipal resolve adotar um aplicativo para agendamento de vacinação e ampliar a cota de vacinação mesmo com um déficit de recebimento de doses de 3067 para aplicação de 1ª e 2ª doses. A população espera que o aplicativo seja tão efetivo quanto o teleatendimento que até hoje populares reclamam diariamente que não conseguiram nem agendar a primeira dose. Da mesma forma, a expectativa é de que mesmo com a redução, a vacinação seja garantida e que a ampliação seguindo a autorização do governo Estado não seja apenas mais uma medida de marketing político.

O fato é que medidas poucas, tímidas e rotineiras estão sendo tomadas pela gestão refletindo a opinião na realidade dos números. O município registrou na última semana (24/05) a (29/05) um aumento de 57 casos confirmados e já chega a 106 vítimas e em resposta, a gestão posa ao lado do Ministro da saúde Queiroga em foto e repete as mesmas atitudes mostrando que falta posição firme e motivadora, atitudes efetivas e inovadoras que levem a conscientização da população e que possam ir além do agendamento de vacinação após uma drástica redução no recebimento das doses e imprevisibilidade de agilidade na aplicação. A mudança do comportamento das pessoas precisa caminhar junto a vacinação.

Com a chegada do pior momento da pandemia no Agreste, a gestão enfrenta o momento até agora com aumento de casos, ações rotineiras, muita foto, imprevisibilidade na aplicação de vacinação e aparentemente marketing político. Parece não haver muita distinção da gestão municipal para os governos anteriores e atuais que só pensam em 2022. O loteamento da prefeitura ainda vem ai, preparem-se!

Desculpem a sinceridade e se ofendi alguém. 

 Coluna opinião do redator.

Redator: Rômulo Pedro