Coluna opinião do redator

 Redator: Rômulo Pedro

O retrato da politica nacional reflete-se na do município de Bezerros de forma tão espelhada que o mito e utopia em torno da atual prefeita se desfaz em menos de 1 ano de mandato mais ou menos parecido com a decadência do mito criado em 2018 em torno do nome Jair Bolsonaro. Não demorou muito para a democrata Lucielle perceber que o que a levou a vitória não foi apenas seu projeto, mas em maioria esmagadora a vontade da população em mudar e expulsar da prefeitura velhos mandatários responsáveis por gerar todo atraso em que vivemos.

Por vezes em campanha e em entrevistas, a prefeita Lucielle falou que inquietações com a classe política no município lhe motivaram a ir para à disputa. Ótimo, mas que classe politica seria essa? a classe que ela recebe em seu gabinete de vereadores aliados de ex-prefeitos como Branquinho e Breno? os mesmos que a democrata aparentemente distribui cargos dentro da máquina pública por trás das cortinas para favorecimentos e apoio nas ruas? Pois, já que não deveria não ter afinidade com os que julgou combater, esse seria o único meio viável de ter por perto: dando de comer a sedentas bocas que tem fome de poder e R$. Ou até mesmo os que fazem parte do palanque bolsonarista, antes PSB que se dizem imaculáveis e injustamente indiciados por suspeitas de corrupção passiva, lavagem de dinheiro, falsidade ideológica? parece então que a renovação da democrata é seleta ao se aproximar de uns e outros não. Escolher por favorecer é muito diferente de manter diálogo e diplomacia. Favorecimentos não significa governabilidade. A prefeita que julgou combater a antiga classe politica visualmente demonstra favorecimento com empregos e cargos, mas o diálogo é escasso. Isso para não falar de pessoas que a esfaqueavam pelas costas em campanha e agora se tornaram parceiros de primeira hora em seu governo.

Da mesma forma, a prefeita é aliada ao ex-ministro Mendonça Filho (DEM) que detém apoio de nomes como o do  Senador Fernando Bezerra (MDB) indiciado pela PF pelo recebimento de R$ 10 milhões de propina e acusado de suspeitas de corrupção passiva, lavagem de dinheiro, falsidade ideológica no governo Dilma e que agora é líder do governo Bolsonaro no senado. Adendo: a coluna estava pronta desde domingo 25 e fui surpreendido com a visita de FBC e toda família coelho em Bezerros. A previsão estava correta! O próprio Mendonça afirmou: “Eu votei em Jair Bolsonaro. Isso não é nada escondido”. Mendonça também é bem visto por partidos como PP de Ciro Nogueira, PR e PRB, partidos que integram o chamado centrão. Deus me livre um dia ser bem visto por uma turma dessas. Derrepente, Mendonça virou o novo padrinho de Bezerros e já que 2022 vem ai, dado a seus aliados, o loteamento da prefeitura terá que se dividir entre os já favorecidos do (PSB) pela prefeita e os pais da honestidade que irão chegar em seus cavalos brancos junto ao provável candidato a DEP. Federal.

Do outro lado da hipocrisia, não é preciso falar muito para reconhecer as mentiras contadas pelo palanque do (PSB), basta olhar para seu projeto de poder falido e louco por voltar a cena mais uma vez para mostrar que tinha alguma razão quando o verdadeiro culpado continua sendo o que se julga grande articulador, mas, mais atrapalha o processo com suas vontades e imposições do que ajuda em alguma forma. O mesmo grupo sempre vende imagem em grupos de whatsapp de que o bezerrense precisa “reconhecer as gestões passadas” e seus “feitos”. O maior feito acredito foi estacionar a cidade no espaço tempo. Olhando ao redor, parece que a única cidade que parou foi Bezerros onde a permanência da realidade permanece dura para uma população sem saneamento, sem emprego, sem segurança, com sistema deficitário de saúde,  crescimento urbano desordenado e baixos índices de educação nos últimos anos. Parece que pavimentar uma estrada em 4 anos de mandato é algum mérito. Distribuíram migalhas ao povo enquanto – SUPOSTAMENTE para não tomar processo (1) – a farra do dinheiro público e da administração acontecia junto a aliados políticos para perpetuação de poder. PROVE! Olhando para a realidade o presente que encontramos não é muito diferente em uma cidade arruinada economicamente, estruturalmente, desorganizada e eternamente falha em serviços básicos. Ora, aonde foi parar os ditos investimentos e os feitos das gestões passadas? Me lembra o discurso do camarada Lula, dividem o mesmo palanque né?

Então começo a me perguntar, pra que então se vender como salvadores da pátria e líderes da honestidade, senhoras e senhores de palitó e gravata? Em destaque a democrata Lucielle aliada com pessoas que tem atitude que a Lucielle de 2020 dizia combater? Qual motivo dos supostos favorecimentos seletos e não dialogo e diplomacia o que a levaria mais longe? Se o “por baixo dos panos” acabaria, então trouxe um novo lençol? Se não é hora de fazer politica qual motivo de tanto alarde em propaganda para a velha casta de políticos tratando nomes como o do senador FBC capaz de discutir os rumos de Pernambuco?? e o motivo de tanta omissão de posição?

É dessa forma que vemos o mito em torno da democrata acabando e surgindo apenas mais uma pessoa que tinha tudo para fazer diferente, mas que engana a seus princípios ao ascender o poder. Cabe uma pequena analogia: Toda cobra é réptil, mas com venenos distintos e mais fortes. Algumas são responsáveis por mais acidentes, outras por menos, mas, o pior veneno parte das traiçoeiras prontas para o “bote certeiro” que ficam escondidas por trás das cortinas. Eu avisei sobre o poder. Analisem a conjuntura nacional sobre o mito Bolsonaro e vejam a compatibilidade do famoso “Expectativa x Realidade” em Bezerros. Sinto muito em estragar seu domingo KKKKKK S2

A paciência dirá quando voltarei a escrever!

Coluna opinião do redator

Redator: Rômulo Pedro