Na audiência pública com a COMPESA realizada nesta quarta-feira (17) na câmara dos vereadores, o diretor da região das russas Tiago Grassi justificou a limitação da entrega de carros pipas ao município que abastece principalmente a Zona Rural da cidade.

Na ocasião, a secretária de Agricultura Thais Santos e o coordenador do projeto Água no sítio Danilo Carvalho cobraram soluções da COMPESA para a quantidade de carros pipas que atualmente está limitada. Ao mesmo tempo, Thaís apresentou a demanda da pasta com os atendimentos pendentes, uma vez que a oferta foi diminuída de 60 viagens por dia para 40, e no quadro atual encontra-se apenas com 20 o que é insuficiente para demanda da população rural e inscritos segundo a secretária.

Em justificativa, o diretor disse que a diminuição ocorreu devido a limitação do nível dos reservatórios. A alta quantidade de carros pipas retirados estaria atrapalhando o abastecimento da zona urbana e o calendário de rodízio dado também as limitações de distribuição com a interrupção do segundo conjunto da estação6 em Jucazinho estar desativado.

Ainda em justificativa, Tiago Grassi afirmou que as limitações são temporárias e que as bengalas disponíveis para o abastecimento de carros pipas no bairro do Santo Amaro também serão realocadas para a Estação de Tratamento de água (ETA) o que vai facilitar o abastecimento dos caminhões.

O coordenador também afirmou que para melhor atendimento em curto prazo mantém disponível outros locais de abastecimento de carros pipas em outras cidades como Camocim e bonito para que a prefeitura possa fazer uso no caso de diminuição. Porém, segundo a secretária, a prefeitura só mantém disponíveis 2 caminhões e não é possível retirar a quantidade suficiente por dia para atender toda a demanda, falando também sobre as burocracias de licitações que demoram a passar por aditivos em quilometragens e reparos para mudança de trajetórias.

Em médio prazo, o diretor regional das russas disse que espera reativar a estação6 de Jucazinho, o que melhoraria a entrega de carros pipas, bem como o abastecimento da zona urbana já que estava em funcionamento durante o primeiro semestre e garantiu a oferta no período.

A longo prazo, Tiago falou sobre a chegada de obras do Serro Azul e adutora do agreste no primeiro semestre de 2022 em Bezerros, o que vai garantir a melhoria e segurança hídrica de chegada de água.

✓ Redação PH Bezerros