Brasil é o país com o menor índice de retorno de bem-estar à sociedade; pesquisa foi feita com 30 países de maior carga tributária no mundo

FOTO: BRK Ambiental

Uma pesquisa feita pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT) – com os 30 países de maior carga tributária no mundo – mostrou que o Brasil tem o menor Índice de Retorno de Bem-Estar à Sociedade (Irbes).

 Apesar de ser um dos países de carga tributaria mais alta do mundo, o Brasil é o país que menos transforma tributos e impostos em benefícios e bem estar de vida como qualidade de serviços de saúde, segurança, infraestrutura, educação mesmo a arrecadação de impostos pelo governo federal e governos estaduais crescentes nos últimos anos.

O resultado levou em conta a carga tributária de cada país: o Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todas as riquezas produzidas, e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), que mede desenvolvimento econômico e qualidade de vida da população.

Desde que esse estudo começou a ser feito, há oito anos, o Brasil está na 30ª colocação, atrás de países como Uruguai (18º) e Argentina (19º). O Brasil é o país que menos transforma tributos em benefícios.

O presidente executivo do IBPT, João Eloi Olenike, explicou por que isso acontece.

“Porque o Brasil tem carga alta. O Brasil é hoje a 15ª maior carga tributária do mundo, e o IDH dele fica lá no número 77, 78, 79 no mundo”, afirmou.

Melhores colocados

A Irlanda foi a mais bem colocada pela 2ª vez. O país tem carga tributária de 22,8% – menor do que a brasileira, que é de 34,25%. Em 2º lugar, ficou a Austrália, e em 3º a Suíça.

“Lá eu acho que existe efetivamente um investimento na melhoria da qualidade de vida da população, coisa que aqui inexiste”, disse Olenike.

redação PH Bezerros com informações do G1