O empreendimento contará com investimentos de R$ 35 milhões e será implantado no município de Bezerros, no Agreste Central

Pernambuco segue se destacando como um Estado atrativo para novos empreendimentos. Desta vez, a multinacional portuguesa Politejo, que atua no ramo de soluções termoplásticas para saneamento e irrigação (tubos e acessórios), vai instalar uma fábrica em Bezerros, no Agreste Central. O empreendimento será implantado no Polo Empresarial do município, fruto da articulação com a Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (ADEPE).

O governador Paulo Câmara assinou, nesta sexta-feira (29.07), protocolo de intenções com a diretoria da empresa, em solenidade na sede do Instituto Pernambuco-Porto, localizado na cidade do Porto, em Portugal. “Um dia após sua inauguração, o Instituto já mostra a que veio, contribuindo para atrair um empreendimento que vai investir R$ 35 milhões em mais uma indústria no nosso Estado. As obras vão ser iniciadas ainda em 2022 e, quando a planta estiver pronta, serão gerados cerca de 60 empregos diretos”, destacou.

O município foi escolhido por sua localização estratégica e melhores condições para a operação da multinacional no Norte e Nordeste do País. A empresa importará materiais e máquinas pelo Porto de Suape, por isso a nova fábrica ficará em uma distância máxima de 100 km da zona portuária.

A fábrica da Politejo contará com incentivos fiscais do Programa de Estímulo à Indústria do Estado de Pernambuco (Proind), ação ressaltada pelo diretor presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (Adepe), Roberto de Abreu e Lima. “Esse incentivo concede 90% de crédito presumido sobre o saldo devedor de ICMS”, explicou. O Proind é uma reedição do Prodepe, e foi instituído em 2017 para garantir benefícios fiscais especificamente ao setor industrial. “O empreendimento reforça a vocação do Estado para atender a região Nordeste na parte de distribuição, e a vocação do Porto de Suape como ramo de distribuição logística da região Nordeste”, acrescentou.

Participaram do encontro o presidente da multinacional portuguesa, Pedro Catela, e o diretor André Maia. Além de Roberto Abreu, estavam presentes o secretário estadual José Neto (Casa Civil), o procurador-geral do Estado, Ernani Medicis e o chefe da Assessoria Especial, Alexandre Gabriel.

SOBRE A EMPRESA — A Politejo é uma companhia portuguesa criada em 1978, sendo atualmente líder em seu país de origem na fabricação de tubos e acessórios termoplásticos com diversos diâmetros. A multinacional é focada em projetos de infraestrutura e possui 10 unidades fabris espalhadas por Portugal, Espanha, Moçambique, Angola e Brasil. A operação brasileira atual está localizada em Leme (São Paulo) e foi inaugurada em 2015. Entre os diversos produtos fabricados estão tubulações de PVC liso, PEAD liso, PE e PP corrugado.

Fotos: Divulgação/SEI