Entre os dias 24 de agosto e 5 de setembro, os Jogos Paralímpicos de Tóquio serão disputados e o Brasil será representado por 253 atletas, entre eles, a gravataense Leylane Moura, de 27 anos, medalhista de prata no arremesso de peso da classe F33 (para paralisados cerebrais que competem sentados) no Parapan 2019. No último sábado (7), Leylane embarcou para disputar sua primeira Paralimpíadas.

Em busca da tão sonhada medalha paralímpica, Leylane detém o recorde das Américas com a marca de 5,69 metros no arremesso de peso da classe F33, estabelecido na seletiva de atletismo paralímpico para os Jogos, e vive grande expectativa pelo início da disputa.

“Estou bem otimista e com boas expectativas, pois na seletiva eu fiz o recorde das Américas. Me sinto preparada para encarar este desafio e representar o Brasil nos Jogos Paralímpicos”. Destacou.

Impulsionada pela mãe para trilhar a carreira como paratleta, Leylane iniciou na bocha paralímpica, mas logo mudou de modalidade.

“Eu comecei na bocha que é um jogo fino, mas como me destaco pela minha força física eu fui para o atletismo”. Afirmou.

Além do arremesso de peso, Leylane também pratica lançamento de dardo, onde também detém o recorde das Américas.

Assim como qualquer outro paratleta, a preparação de Leylane foi prejudicada com as dificuldades impostas pela pandemia do novo coronavírus e incluiu treinamentos em casa.

“No início da pandemia tive que parar os treinamentos, mas logo retornei com atividades em casa repassadas pelo técnico e meus familiares acabaram se tornando também meus técnicos, como meu irmão e minha mãe que me ajudavam com os treinos”. Disse.

“Treinar no clube e com técnico é sempre o ideal, quando passei a treinar em casa foi bem diferente, pois você sente falta de toda uma estrutura e essa foi minha principal dificuldade por conta da pandemia”. Pontuou.

Para Leylane, a medalha de prata no arremesso de peso nos Jogos Parapan-Americanos de 2019, sediado em Lima, no Peru, já foi uma grande realização, mas ela quer mais.

“Como paratleta, a medalha olímpica é o grande objetivo. Quem puder torcer por mim, torça. Será muito importante esse apoio, pois é bem desafiador sair do meu país, rodar o mundo, ir ao Japão e encarar uma competição que sei que não será fácil, mas minha expectativa é a melhor possível”. Frisou a paratleta.

Paralimpíadas – Os Jogos Paralímpicos acontecem entre os dias 24 de agosto e 5 de setembro, em Tóquio. O Brasil será representado por 253 atletas. Na última edição dos Jogos Paralímpicos, no Rio 2016, os paratletas brasileiros conquistaram 14 medalhas de ouro, 29 de prata e 29 de bronze.