A prefeita de Bezerros, Lucielle Laurentino (DEM), disse, em entrevista à Rádio CBN Caruaru nesta quarta-feira (1°), que, por conta da nova variante Ômicron, da Covid-19, Bezerros caminha para a não realização do Carnaval em 2022.

Questionada sobre a folia do Papangu, a gestora bezerrense afirmou que a prioridade é a saúde da população. “Ficamos muito tristes com a possibilidade de não realização novamente, mas a nossa prioridade é a saúde das pessoas, a gente caminha para não realização [do Carnaval] tendo chegado aí essa nova variante [da Covid-19] e a possível não conclusão da imunização da população, inclusive com a dose de reforço”, ponderou Lucielle.

A prefeita afirmou que ainda não há uma definição por parte do Governo do Estado, que só deve se pronunciar sobre a realização da festa de Momo somente na primeira quinzena de janeiro. “A gente está aguardando. Hoje tivemos uma reunião na Amupe, com todos os prefeitos, junto com o secretário André Longo. O Governo do Estado se posicionou que não irá comentar sobre o Carnaval até a primeira quinzena de janeiro pra observar o cenário sanitário, o Estado por enquanto, não se posiciona com a proibição da realização do Carnaval, mas nós que temos esses eventos na mão, precisamos organizar não só a parte sanitária, econômico, financeiro pra operação do Carnaval”, ressaltou.

Perguntada se existe alguma ação – em caso de cancelamento da folia do Papangu – para apoiar a classe trabalhadora que depende do Carnaval, a prefeita disse que o município ainda está fazendo um levantamento do impacto econômico da não realização das festividades. “Bezerros ainda está finalizando o impacto econômico disso, o quanto a gente consegue captar esse recurso, como a gente consegue apoiar esses trabalhadores. A gente precisa ir além de um auxílio, precisa pensar, como a gente garante ao longo do ano, não uma total cobertura dos prejuízos, mas uma ajuda pra essas pessoas”, completou.

Do caderno bezerrense