Após (9) meses de governo e atuação sob moldes da gestão Branquinho/Breno (2014-2020), a gestão Lucielle promove reforma administrativa que será valida para o ano de 2022. Em cláusulas principais, a gestão reajustou salários e modificou o funcionamento de algumas secretarias incluindo os trabalhos na administração de outras pastas visando ajuste orçamentário. A proposta será valida a partir de 1 de janeiro de 2022.

Os reajustes salariais de alguns cargos administrativos foram promovidos de acordo com o salário mínimo vigente no ano de 2021. O projeto de lei de autoria do executivo municipal foi enviado a câmara para análise e aprovação dos vereadores.

Do corpo de atuação, pontos destaques do PL se dão em torno da Secretaria de Obras e serviços públicos que passada a ser secretaria de Infraestrutura englobando os dois serviços, a divisão da secretaria de administração e finanças que passada a ser secretaria da fazenda e administração e inovação e a secretaria de esportes e juventude que funcionará dentro da pasta de cidadania e desenvolvimento social como uma gerência.

Salários de secretário e acima de R$ 6.000 como chefias de gabinetes, procuradoria, controlador dentre outros foram mantidos os mesmos. Nas gerências das secretarias, os salários foram aumentados em 100% indo de R$ 1.500 para R$ 3.000, bem como os cargos de indicação de assessores especiais foram aumentados de R$ 937,00 para R$ 1.500 e assessores técnicos para R$ 1.200.

Em destaque, a gestão propôs reparação de salários aos profissionais da saúde para os coordenadores das unidades básicas de saúde do município que eram de R$ 1.200 e passara a ser de R$ 1.800

Redação PH Bezerros