O bloco de maioria de Vereadores que formam a oposição na câmara deu destaque na reunião ordinária desta terça-feira (06/05), a dita pelos vereadores, ausência de serviços de responsabilidade do poder executivo.

O presidente da Câmara Emanuel (PSD) em sua fala do grande expediente deixou em plenário, mais uma vez, nota de repúdio a secretaria de Saúde e de Agricultura do município alegando que os serviços ainda não foram restabelecidos em sua comunidade e ainda diz que falta em sua comunidade dentista, ambulâncias e manutenção das estradas.

Em seguida, o Vereador Zé Amaro (PSD) solicitou ao executivo o atendimento do requerimento da mesa diretora sobre a redução de 50% do IPTU ou envio de um projeto de lei que contemple a pauta. Ainda enfatizou que faltam realização de serviços básicos de limpeza na cidade e segue na linha de propor mais diálogo entre a casa legislativa e o poder executivo afim de proporcionar ações efetivas e sem desencontro entre as partes.

Ainda em debate, o vereador Cláudio (MDB) disse:

Das gestões que passaram, essa foi a pior das piores. Dentro de 120 dias não funciona serviço nenhum. Ultrassom abdominal está uma fila de 150 pessoas no postinho que tem menos. Na farmácia não tem dipirona, material de curativo não tem. Faltam médicos na UPA e dentistas. Não funcionam serviços. É preciso ser equilíbrista para andar nas ruas do Salgado. Já fiz ofício e requerimento e não fui atendido.

Sem precisão em sua fala sobre valores, segundo o vereador, mais de R$ 42 milhões foram arrecadados e por isso questiona a falta dos serviços.

Em aparte, o vereador Rogério (SOLIDARIEDADE) deixou em evidência na sua fala a necessidade de análise da atual conjuntura da administração do executivo sobre os repasses financeiros a pasta de Esportes. ” Mais de 200 mil sem secretário ainda, eu acho que é muito. Vamos investigar esse caso”, disse.

Por último o vereador Branco (SOLIDARIEDADE), em sua fala, relacionou as demissões de servidores ocorridas a perseguição política. “Isso é uma perseguição política. Política acabou, as cores partidárias acabaram, tem que dar oportunidade ao povo de Bezerros que merece um emprego”, disse o vereador. Ademais também citou, segundo o mesmo, a falta de serviços de limpeza urbana, iluminação e infraestrutura.

Em solicitação a gestão, o Vice-presidente da casa pediu o envio para a câmara a PL que institui o auxílio dos músicos, artistas e outros favorecidos no mesmo contexto.

” Uma vez que bezerros como a 3 força do carnaval de Pernambuco merecia melhor atenção a classe cultural que se encontra desprezada nesse momento sem formalização alguma no sentido de garantir o direito a estes auxílios, uma vez que teremos mais de um ano sem eventos”, disse Diogo Lemos (PSB).

 

Redação PH Bezerros

Publicado por: Rômulo Pedro