Coluna Voz Política – excepcional

6 MESES – A atual gestão aproxima – se dos 6 meses de atuação marcados por dificuldades e polêmicas a frente da prefeitura de Bezerros. Lucielle Laurentino DEM aclamada nas urnas já enfrenta a realidade de um governo de boas intenções porém travado e de ações básicas engessadas.

 

LUCIELLE EM BRASÍLIA E MAIS UM ANO DE DIFICULDADES – Ao cumprir agenda no distrito federal, a prefeita Lucielle Laurentino DEM defendeu pautas importantes que demandam força política. A realidade de um governo travado decidiu priorizar os ajustes fiscais e a retirada do município do CAUC.

 

UPA BEZERROS – O principal equipamento de saúde do município tem enfrentado sérias indagações. A unidade tem repetido os mesmos erros da última década, infelizmente a correria para se entregar uma “UPA” às vésperas das eleições escancaram a realidade da saúde do município que não conta com a estruturação para momentos decisivos na vida do bezerrense. Em seis meses Já aconteceram diversas situações recorrentes inclusive que o ministério público precisará tomar nota junto às famílias usuárias da UPA Bezerros.

 

VEREADORES – Uma Câmara relativamente “renovada” tem sido detentora de pautas que pressionam o poder executivo a perceber que os serviços ainda não engrenaram. Tanto da situação quanto da oposição, os requerimentos e indicações seguem perseguindo ações essenciais mais próximas do povo.

 

OPOSIÇÃO – Um bloco de vereadores tem provocado ainda mais nas ruas a sensação de baixa expectativa na gestão da prefeita Lucielle Laurentino DEM. Os apoiadores da atual prefeita elegeram o vice presidente da Câmara Diogo Lemos como seu principal adversário, juntamente com o presidente do Legislativo Emanuel de Boas Novas. No campo político ainda é cedo para definir os caminhos que a oposição irá trilhar e a “pegada” crítica parece Ter diminuído após a grande repercussão do PETE.

 

DEPUTADO ESTADUAL – Tímidas articulações sobre os nomes que deverão dar as caras por Bezerros em 2022. A prefeita Lucielle DEM ao que indica e nada é oficial deverá apresentar a deputada estadual Priscila Krause DEM como sendo o nome da gestão. No campo de oposição o ex prefeito Breno Borba PSB deverá novamente trazer o deputado estadual Waldemar Borges PSB, existe ainda uma possibilidade de uma candidatura da terra ser construída com a união de suplentes de vereador. Outros nomes que deverão receber apoio na cidade; Kaio Maniçoba, Fabíola Cabral e Augusto Coutinho.

 

DEPUTADO FEDERAL – Mendonça Filho DEM oficialmente é o candidato da prefeita Lucielle Laurentino DEM, derrotado para o senado em 2018, derrotado para a prefeitura do Recife em 2020 tem um pleito difícil pela frente mas deverá retornar a Câmara federal. Em destaque o nome de Tulio Gadelha PDT aparece bem, Alberto Feitosa e Danilo Cabral PSB também deverão receber apoio na cidade.

 

CAUSA ANIMAL – Sem políticas públicas efetivas na esfera municipal a pauta tem sido um expoente em Bezerros através da ONG amparo animal com seu diretor Luiz Ricardo. O centro de castração do defensor e vereador Antônio Amorim caminha para ser referência em Pernambuco mas sem previsão de conclusão por falta de recursos.

 

REJEIÇÃO – A gestão municipal vai caminhando para seis meses de atuação, a expectativa do bezerrense despencou de acordo com matéria do site Bezerros Hoje. Quem caminha pela cidade já sente a falta de paciência do cidadão com relação a mudanças efetivas que ainda não foram aplicadas neste início de 2021.

 

APOIADORES DE TODA HORA DA INTERNET- Assim como nos anos passados, o novo governo já conta com um grupo de apoiadores que através das redes sociais saem em defesa da prefeita Lucielle frente às polêmicas. Ela silencia e os adoradores partem para a defesa que muitas vezes beiram a falta do zelo democrático do diálogo e direito a opiniões diferentes dos eleitores.

 

ALIADOS DO EX PREFEITO BRENO – A prefeitura de Bezerros, recebeu alguns aliados de primeiro momento da gestão passada. O mérito da qualificação não podem ser julgadas mas o povo tem observado a perda do discurso de campanha em várias pautas pelo governo municipal.

 

CENÁRIO TOTALMENTE ABERTO – Ainda é cedo para as eleições de prefeito em 2024, mas o modelo operandis da atual gestão que caminha no sentimento de contrariar e partir para o embate com a opinião pública poderá repetir o cenário da última década onde os bezerrenses não reelegeram os prefeitos Marcone Borba, Bete de Dael e Breno Borba. Ou seja, novos caminhos e nomes deverão despertar a nova”chama” da mudança caso o governo democratas não acerte o passo.

 

CORAGEM FISCAL – A prefeita de Bezerros segue a risca a missão de reorganizar a vida financeira da máquina pública. O destaque das finanças será o carro chefe da gestão no futuro, o povo entende as dificuldades mas não aceitam o discurso repetitivo de todos os prefeitos, com Lucielle Laurentino parece que todas as fichas de futuros recursos estão depositados no se livrar do CAUC.

 

RELAÇÕES HUMANAS – Tá faltando empatia na gestão municipal, reclama ex apoiadores da prefeita que segue distante das articulações políticas. “Ela perde a oportunidade de motivar a classe política do município a se reeinventar e tal falta de diálogo até com os seus só alimenta o que há de mais velho” disse um grande apoiador de campanha nos bastidores.

 

MAIS EMPATIA – Casos que envolvem a perda de familiares na UPA precisam ganhar maior atenção da pasta de Cidadania. Perder uma criança pode desestruturar toda uma família por toda a vida, é triste saber que vizinhos precisaram fazer uma cota para comprar um “caixãozinho” para sepultar um recém nascido.

Contato: phbezerros@gmail.com