Quatro municípios pernambucanos terão escolas cívico-militares implementadas este ano. Em todo o País serão 89 novos colégios. A lista das cidades contempladas foi divulgada nesta segunda-feira (10) pelo Ministério da Educação (MEC).

Vão integrar o Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares (Pecim), neste ano de 2022, os municípios pernambucanos de Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife; Bezerros e Altinho, no Agreste; e Petrolina, no Sertão. Jaboatão já tem uma unidade cívico-militar funcionando. É a Natividade Saldanha, pertencente à rede municipal e que fica no bairro de Cajueiro Seco. Atende 682 alunos do 3º ao 9º ano do ensino fundamental.

A meta do governo federal é criar, até 2023, 216 escolas cívico-militares (Ecim) em todo País. Atualmente o programa existe em 25 Estados e no Distrito Federal, atendendo aproximadamente 85 mil alunos em 127 escolas.

O Pecim é uma parceria entre MEC e Ministério da Defesa, voltado para escolas com baixo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e com alunos em situação de vulnerabilidade social.

Em Pernambuco, as escolas de Jaboatão e de Petrolina terão oficiais da reserva das Forças Armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica) atuando como monitores e apoiando a gestão escolar. Já nas unidades de Bezerros e Altinho as prefeituras terão que contratar policiais militares e do Corpo de Bombeiros para desempenharem essas funções.

Não há um cronograma igual de implantação das escolas. Segundo o MEC, isso depende de cada cidade. As gestões municipais foram comunicadas e devem enviar documentação para que seja assinado acordo de cooperação, a fim de configurar parceria entre a prefeitura e o governo federal. A quantidade de vagas ofertadas quem define é a Secretaria Municipal de Educação de cada cidade.