Foto: Elvys Lopes/TV Globo

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se encontraram na Avenida Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, em um protesto para pedir a volta do voto impresso nas eleições brasileiras. A manifestação começou por volta das 14h deste domingo (1º).

O ato, realizado simultaneamente em outras cidades brasileiras, foi convocado pelo próprio presidente nas redes sociais. O objetivo foi demonstrar pressão popular favorável à Proposta de Emenda Constitucional (PEC), que tramita na Câmara, para que cédulas de papel voltem a ser usadas nas eleições de 2022.

No parecer do projeto, a recomendação é de que uma urna eletrônica permita a impressão do registro do voto, que seria depositada automaticamente em uma urna e depois da votação, nas seções eleitorais, com o uso de um equipamento automatizado, a contagem dos votos seria feita.

O voto impresso não se trata de voltar à época da cédula de papel. O tema em debate destaca a impressão do voto e o depósito deste “papelzinho” em uma urna, para que, segundo defensores da ideia, a auditagem do processo eleitoral fique mais transparente. Para passar a valer já nas eleições de 2022, a PEC precisa ser aprovada nos plenários da Câmara e do Senado até o início de outubro — um ano antes do pleito, conforme determina a legislação eleitoral.

Os apoiadores da pauta desejam que já nas eleições de 2022 as urnas possam contar com uma impressora conectada para impressão do voto. Assim que o eleitor confirme seus votos, a urna deve imprimir um papelzinho com eles. A pessoa veria esse papel através de uma janelinha, daria o “OK”, e o papel cairia dentro de uma urna física, ou seja, um saco lacrado. O eleitor não poderia pegar ou levar o comprovante, e o número do seu título não seria impresso, preservando o sigilo do voto. A ideia é que, se o resultado das eleições for questionado, os sacos possam ser abertos e os votos impressos sejam usados para fazer uma recontagem manual.

Quem é contra a medida diz que ela é desnecessária, pois as urnas eletrônicas são seguras, o novo sistema pode atrapalhar as eleições – já que muitos candidatos derrotados vão pedir recontagens simplesmente para tumultuar

Redação PH Bezerros / Informações Protesto G1

Informações Voto Impresso: Gazeta do Povo / Veja Abril / CNN