Durante entrevista à Rádio CBN Recife, a prefeita Lucielle Laurentino (UB) falou sobre o reajuste do piso salarial dos professores em Bezerros. De acordo com a gestora, mesmo com o complemento do Fundeb, o município não tem como implementar o reajuste para toda categoria. “A gente tem uma complementação do Fundeb, que acaba dando um suporte a essa conta, pra ser paga, tem municípios que têm financeiramente capacidade de pagar, independentemente da complementação do Fundeb, no caso de Bezerros não”, disse.

Lucielle afirmou que apenas os professores que recebem abaixo do que foi definido como piso terão o aumento. “Temos ali um percentual de professores, naquela primeira faixa, de vínculo efetivo com o município, que a gente vai ter sim que cumprir isso e a gente tá se comprometeu em cumprir esse pagamento, cerca de 90 professores que hoje recebem abaixo do que foi estipulado como piso. A gente já se comprometeu com esses efetivos de fazer esse pagamento, mas existe uma reivindicação da categoria de fazer esse percentual de aumento pra todo mundo, pra todas as faixas salariais, Bezerros não consegue fazer esse pagamento, hoje o recurso que a gente tem, mesmo vindo um complemento do Fundeb, a gente não consegue fazer esse pagamento total para todas as faixas. Mas para aqueles professores que estão abaixo do piso salarial hoje, nós conseguimos fazer sim, vai ter um impacto obviamente, e a gente se compromete porque temos compromisso com a educação”, argumentou.

PISO REAJUSTADO

No final de janeiro, o presidente Jair Bolsonaro anunciou reajuste de 33,24% no valor do Piso Salarial Profissional Nacional para os Profissionais do Magistério Público da Educação Básica (PSPN), que passou a ser R$ 3.845,63. Para os professores da rede estadual, o governador Paulo Câmara definiu 35% de aumento, com o piso passando de R$ 2.886,15 para R$ 3.900,00.

Bezerros hoje/ Caderno Bezerrense