Em plenário na reunião ordinária da última terça-feira (28) de Setembro, o vereador Luisinho (SOLIDARIEDADE) enfatizou em sua fala que, embora juridicamente legal, a antecipação da eleição da mesa diretora da câmara para o biênio 2023/2024 não ocorreu de forma ideal nos bastidores da casa legislativa e justificou sua ausência no dia da eleição.

“Não cumpriram o protocolo de publicidade da eleição, mais uma vez os vereadores de oposição tiveram suas liberdades confiscadas a partir da sexta feira que antecedeu a eleição da mesa e a secretaria da casa legislativa só colocou no quadro de aviso 24h antes do pleito” disse o vereador Luisinho em desacordo com o andamento interno do processo.

Ainda em nota, uma vez que a reunião ordinária não foi transmitida, Luisinho afirmou que de acordo com o regimento da casa, a autoridade está garantida para que a qualquer momento ocorra as eleições para composição da mesa.

No entanto, em analogia com um “JOGO”, o vereador afirma que faltou uma postura “FairPlay”, ou seja, de empatia e transparência com os demais parlamentares da casa, uma vez que segundo o próprio vereador, foram avisados e pegos de surpresa sobre a convocação em último momento.

“Surpreendentemente na reunião ordinária do dia de hoje não houve transmissão pelas redes sociais, é uma situação muito complexa e sem transparência, questiona-se a cobiça pela composição da mesa ao ponto de nos depararmos com esta situação”, enfatizou em nota.

✓ Redação PH Bezerros