Por Giovanna Viana, g1 Caruaru


Andréa e Sérgio durante o Carnaval — Foto: Arquivo pessoal/Reprodução

Andréa e Sérgio durante o Carnaval — Foto: Arquivo pessoal/Reprodução

O Carnaval é conhecido como a festa livre para as pessoas ficarem umas com as outras ou por formar casais temporários, mas nem sempre é isso que acontece. Muitas vezes, o amor prevalece e o relacionamento de festa vira uma coisa mais séria. Aquele sentimento prevalece e o amor acaba perdurando por muito mais tempo.

A folia é um momento de muita alegria, as pessoas vão para o Carnaval pensando em aproveitar a festa e nem idealizam que talvez encontrem o amor da vida ali mesmo. Quando histórias assim acontecem, alguns não acreditam que um amor de Carnaval consiga durar tanto tempo, mas muitos casais podem provar o contrário.

Andréa e Sérgio Silva moram em Bezerros, no Agreste de Pernambuco, e se conheceram quando ainda eram crianças. Com 12 anos, no Carnaval, decidiram que ficariam juntos e assim estão até hoje. Ela comenta como a época faz parte da história do casal. “Nossos olhares se cruzaram bem antes, mas foi no Carnaval de 1981 que decidimos que namoraríamos, tínhamos 12 anos na época. O Carnaval fez e faz parte da nossa história, ele não acabou na Quarta-feira de Cinzas. Ele se firmou a cada dia que passávamos juntos”, disse Andréa.

Eles se casaram em 1988, ao todo, já são 33 anos de casados, duas filhas, um filho e duas netas, todos resultado do amor encontrado na folia. Para aqueles que não acreditam que relacionamento de Carnaval é duradouro, Andréa aconselha que a paciência e a construção juntos são a fórmula para fazer acontecer. “Eu acredito no amor de Carnaval. Aconteceu conosco. No nosso caso, ele se firmou a cada dia e acontece até hoje, depois de 41 anos de namoro. Amor, respeito, admiração pela pessoa amada e paciência são itens imprescindíveis para fazer dar certo”, comentou.